Cidadania lança questionário para saber habilidades e expectativas das pessoas com deficiência no mercado de trabalho

julho 11, 2024 Off Por

A Secretaria de Estado da Cidadania, junto à Semadesc (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação), lança para toda a população o primeiro questionário de interesse para cursos de capacitação dentro do projeto ‘Empregabilidade Inclusiva para Pessoas com Deficiência do MS’.

O lançamento oficial ocorreu no último dia 4 de julho, durante o Colóquio Conexão Inclusiva, realizado no auditório do Bioparque Pantanal. Na ocasião, estiveram reunidas pessoas com deficiência, gestores, empresários e instituições para discutir a importância da inclusão e de combater o capacitismo no mercado de trabalho.

Lançamento de questionário foi feito em colóquio que discutiu a empregabilidade das pessoas com deficiência. (Foto: Matheus Carvalho/Cidadania)

O projeto construído em parceria com a Semadesc e a Funtrab, no programa MS Qualifica, vai capacitar e orientar as pessoas com deficiência para inseri-las no âmbito profissional. Para que isto aconteça, o primeiro passo é coletar informações sobre experiências, desafios, interesses, habilidades e expectativas das pessoas com deficiência de Mato Grosso do Sul. 

Questionário

Toda pessoa com deficiência que reside em Mato Grosso do Sul pode preencher o questionário online. As respostas vão subsidiar estratégias mais eficazes de inclusão, além de traçar diretrizes para oferta de cursos de capacitação em áreas com potencial de emprego, alinhados com as necessidades do mercado e o interesse das pessoas com deficiência.

São 29 perguntas que vão delinear o perfil das pessoas com deficiência do Estado, e revelar marcadores sociais. Para responder ao questionário, clique aqui

Colóquio

O Colóquio Conexão Inclusiva foi transmitido ao vivo pela TVE e pode ser reassistido pelo link. A palestra magna “Direito das Pessoas com Deficiência ao Trabalho: uma realidade mundial”, da palestrante: Dra. Jeruza Gabriela Ferreira, também pode ser acompanhada neste link.

Secretária de Estado da Cidadania, Viviane Luiza, relembrou na abertura do evento que o Estado de Mato Grosso do Sul sempre esteve na vanguarda dos direitos das pessoas com deficiência.

Na mesa de autoridades, vice-governador José Carlos Barbosa, destacou importância de coletar as demandas da população para acolher as pessoas com deficiência no mercado de trabalho. (Foto: Matheus Carvalho/Cidadania)

“A Subsecretaria de Políticas Públicas para Pessoas com Deficiência surgiu a partir de uma demanda de vocês por uma pasta que fosse ocupada por uma pessoa com deficiência, e que tivesse não só representatividade como exercesse o papel fundamental de articular políticas públicas dentro da estrutura de Governo”, ressaltou a secretária.

Hoje, em Mato Grosso do Sul, segundo dados do IBGE, 8,7% de toda a população, acima dos 2 anos de idade, têm algum tipo de deficiência. Um percentual que chega a pelo menos, 236 mil pessoas, e a maior parte delas são mulheres. 

“Para que a política pública seja de fato eficaz na promoção da inclusão das pessoas com deficiência, não podemos fazer algo que seja apenas das nossas cabeças. Precisamos entender as necessidades e é por isso que realizamos o colóquio, para traçarmos as diretrizes e a transversalidade junto com todas as secretarias do Governo do Estado, e então executar o programa”, completa Viviane.

Secretária de Estado da Cidadania, Viviane Luiza, traçou linha histórica que revela o quanto MS sempre esteve na vanguarda na luta dos direitos das pessoas com deficiência. (Foto: Matheus Carvalho/Cidadania)

Diretora-presidente da Funtrab, Marina Hojaij Carvalho Dobashi, explica que a agência é responsável por captar a vaga das empresas que estão vindo através de incentivos tributários, e que apesar de existir a lei de cotas, a pasta vem trabalhando para que os empregadores compreendam que a inclusão é necessária.

“Colocamos, nesses dois últimos anos, a pasta do trabalho com o desenvolvimento econômico, para juntos estabelecermos a política estadual de trabalho, emprego e renda. Queremos realmente que essa empregabilidade atenda às pessoas com deficiência pelas suas capacidades, sabemos que nada pode ser impedimento”, descreveu Marina Dobashi.

Subsecretária de Políticas Públicas para Pessoa com Deficiência, Telma Nantes de Matos, enfatizou que os protagonistas na luta pela empregabilidade precisam ser as pessoas com deficiência.

No centro, subsecretária de Políticas Públicas para Pessoa com Deficiência, Telma Nantes de Matos. (Foto: Matheus Carvalho/Cidadania)

“Temos que assumir o dever de não ter medo, de ter coragem de enfrentar toda a diversidade do dia a dia. As famílias precisam incentivar a permanência dessas pessoas no mercado de trabalho. Nós precisamos de uma sociedade que acolha, as empresas também têm que mudar o olhar, é necessário olhar para os currículos das pessoas com deficiência e construir políticas públicas junto delas. Nada sobre nós, sem nós”, resume Telma. 

Para o vice-governador, José Carlos Barbosa, um Estado que se compromete a ser próspero deve garantir a inclusão das pessoas com deficiência, sem deixar ninguém para trás.

“Quando se fala em empregabilidade para pessoas com deficiência, nós focamos na deficiência, mas nós não focamos nas habilidades, e nós percebemos que todos podem ser inseridos no mercado de trabalho. Mas isso só pode acontecer se a gente souber onde estão essas pessoas, quais são as suas habilidades, capacidades, e como eu posso fazer para qualificá-la, para colocar nesse imenso mercado de trabalho que se apresenta para o Mato Grosso do Sul”, reflete.

Paula Maciulevicius, Comunicação da Cidadania