Wesley Safadão não conseguia sentir os testículos em crise de hérnia – POA SHOW

julho 18, 2022 0 Por Admin

Há quatro semanas, , 33, teve que adiar compromissos após sentir dores nas costas e acabou passando por uma cirurgia de emergência para .

Em entrevista ao Fantástico, o cantor contou que até mesmo para respirar, ele sentia dor. Quando chegou ao camarim de um show, a crise começou. “Eu cheguei por volta da uma hora da manhã e sentia uma dor inexplicável.”

Relacionadas

Segundo Safadão, ele começou a sentir um incomodo dias antes da apresentação, quando estava tomando banho e sentiu um estralo. “Eu fui travando. Na mesma hora, liguei para o meu fisioterapeuta, que me colocou na maca e começou a me destravar. Tomei umas medicações para as dores e, depois de algumas horas, consegui ir para o show, mesmo doendo muito.”

Até que ele chegou ao limite e teve que cancelar os shows. “Eu vi para São Paulo para me encontrar com o médico e decidir o que fazer.” Ele foi atendido e depois de um procedimento chamado bloqueio, no qual é injetado medicação e aplicada uma corrente de raio frequência no local da lesão.

Dois dias depois, achando que estava melhor, o cantor acreditava que voltaria aos palcos, mas novamente sentiu muita dor. “Postei uma foto nas redes sociais, mas eu já não estava mais sentido as minhas pernas. Me segurei na escada e fui descendo, me apoiando pelos braços. Foi a primeira vez que fiquei sem sensibilidade nos meus testículos. Eu passei a mão e pensei: ‘Meu Deus, não estou sentido nada’.”

Então, e afastado temporariamente dos palcos.

Cirurgia

Cerca de uma semana após a internação, .

Em entrevista ao jornal O Globo, o neurocirurgião Francisco Sampaio Junior, médico do cantor, .

“Infelizmente, Wesley é uma exceção. Normalmente, os pacientes que têm hérnia de disco não precisam fazer cirurgias, pois as inflamações são absorvidas automaticamente pelo organismo em cerca de 4 a 8 semanas”, disse.

“Entretanto, na noite de quarta-feira, ele começou a se queixar novamente de dores nas partes íntimas e sentir as nádegas anestesiadas. Sintomas graves de um dano neurológico”, explicou o profissional.

Segundo Sampaio, o cantor estava prestes a ter a “síndrome da cauda equina”, doença grave causada pela compressão e inflamação do feixe de nervos na parte inferior do canal vertebral. A síndrome pode resultar em paralisia, incontinência intestinal, urinária e até perda de movimentos.

“Ele poderia usar uma sonda ou bolsa de colostomia pelo resto da vida. Não havia mais nada a ser feito a não ser a cirurgia de forma muito rápida. Não podíamos esperar e arriscar. O quadro se agravava de uma forma que não é o habitual para uma hérnia de disco”, disse.

O neurocirurgião detalhou que o artista tem alterações anatômicas que pioraram sua condição. Safadão faz parte dos 15% da população mundial com a vértebra de transição, que fica entre as regiões lombar e sacral.

Além dessa diferença anatômica, o cantor tem “os canais vertebrados dos nervos muito curtos, o que o predispõe a ter danos neurológicos e a ter doenças severas nos discos”.

“Se ele não tivesse essa vértebra a mais, e consequentemente, não apresentasse esse canal estreito congênito, dificilmente ele teria o que está tendo agora”, explicou Sampaio, que disse que a cirurgia do paciente foi “trabalhosa” e “difícil”.

Recuperação

Na noite de ontem, o artista publicou um vídeo andando no hospital. Ele sorria enquanto se movimentava.

“Cada dia melhor”, legendou ele, que usou sua “Deus Tem Um Plano” como trilha, com o trecho “larga logo essa tristeza e comece a sorrir”.